segunda-feira, 15 de setembro de 2014

os meus caloirinhos



Ainda é estranho ter deixado de ser caloira e pelo que me tenho apercebido na faculdade, não sou a única a achar isso. 
É engraçado como eu e as minhas colegas ainda sentimos aquele impulso de obedecer às "ordens" dos nossos colegas de curso mais velhos.
É um orgulho enorme ter chegado até aqui.

Quando olho para os caloiros e vejo-os cheios de receios lembro-me também de quando aqui e cheguei e do quanto é difícil começar do zero. 
Temos andado a falar com os caloiros, olhos nos olhos,  pelo menos alguns de nós, porque não queremos que nos identifiquem pelos pés e queremos deixá-los mais à vontade. 
É muito bom poder tirar-lhes algumas dúvidas que surgem garantindo que podem contar conosco e, no fim, vermos o sorriso de alívio por terem encontrado uma "doutora" mais acessível.

Espero que tudo corra bem e que os meus colegas mais durões saibam achar um equilíbrio.
 Não temos de ser pessoas diferentes na Praxe. Não é preciso assustar os caloiros para que haja respeito. Acima de tudo, espero que os caloiros tenham boas recordações deste ano assim como eu também tenho, mesmo não tendo sido tudo perfeito.

4 comentários:

  1. e convém sempre haver alguns doutores mais calminhos :)

    ResponderEliminar
  2. Espero o mesmo que tu para os meus caloiros :D

    ResponderEliminar
  3. Eu ainda estou um pouco longe de entrar para a universidade, mas com os blogs todos a alar sobre isso sinto já perceber um pouco do assunto ahahahah

    ResponderEliminar
  4. Quem me dera a mim que agissem assim comigo... (:

    ResponderEliminar

Faz barulho *