quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

eu estava lá, ok?

Não há nada mais estranho do que aquele momento em que estamos com um amigo e aparece uma pessoa que ele conhece e que nós também conhecemos mas que já não faz parte da nossa vida há quase dez anos.
Devo dizer que não tenho nada contra ela, sim era uma rapariga, apenas nos afastamos depois do 4ºano quando fomos para escolas diferentes.
 No entanto, ela podia ao menos ter olhado para a minha cara em vez de fazer de conta que eu era uma estranha.
Cada vez acredito mais que as pessoas não mudam, apenas se revelam.

6 comentários:

  1. Há gente mesmo parva. Também já me aconteceu.

    ResponderEliminar
  2. Faz-me lembrar uma história que se passou comigo. Encontrei um "amigo" com quem convivi durante dois anos(5º e 6º ano), frequentava a casa dele, conhecia a família dele, etc... Passado dez anos voltei a reencontra-lo numa casa de uma amiga e ele disse que não me conhecia! Eu por momentos até pensei que estava a ficar maluco, mas era mesmo ele. Simplesmente recusou-se a lembrar-se de mim e nunca mais o vi desde então. Parecia coisa de twilight zone.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há pessoas que simplesmente não valem a pena. Cada vez acredito mais que não devemos ficar com pena de certas pessoas que saem da nossa vida. No final das contas, só ficam as mais importantes, aquelas que realmente valem a pena, :) *

      Eliminar
  3. Isso é muito mau. Acho que tentava olhar para o lado, só pela chatice de me ignorarem assim. :|

    ResponderEliminar

Faz barulho *